Pesquisar este blog

quinta-feira, 18 de março de 2010

ARACAJU CIDADE DA QUALIDADE DE VIDA, MAS PARA QUEM?

A Capital Sergipana tem sido destaque, a nível nacional, como cidade da qualidade de vida. Esses destaques tem levantado a auto estima dos aracajuanos, pois moram numa cidade que trata bem seu povo. Há nível local a prefeitura faz bem esse debate com a sociedade. Portanto, não existe um aracajuano que não saiba que somos uma das cidades com melhor qualidade de vida do Brasil. Para quem não mora na capital dos sergipanos, de fato, é o lugar para viver e os 155 anos que se comemora em 2010 são de festas, festas e mais festas.

No dia 16 de Março de 2010, o Governador do Estado, juntamente com o prefeito Municipal, assinaram um convênio correspondente ao valor de R$ 150,4 milhões em obras. O Governador Marcelo Déda afirmou, na solenidade que “essa é a continuidade do Sergipe Cidades que vem resultando numa série de ações de infraestrutura em todo o interior. Nossa meta, agora, é Aracaju. Queremos fazer com que o município tenha cada vez mais qualidade de vida para sua população, através da recuperação de prédios históricos, da revitalização de espaços públicos e construção de novas vias, entre outras ações.”

Já o prefeito Edivaldo Nogueira afirmou que “Esse volume será aplicado em intervenções que irão mudar a cara da cidade, especialmente nos bairros periféricos. Essas serão ações que vão proporcionar mais opções de lazer e trabalho e que reforçarão a infraestrutura urbana com ações para o trânsito e o saneamento. Esse trabalho já teve início em algumas frentes e irá beneficiar a cidade nas mais diversas atividades ligadas ao turismo, à cultura, ao esporte, ao comércio e à indústria".

Fazendo análise superficial dos discursos dos dois chefes de Estado, parece que, de fato, teremos mais condições de vida em nossa cidade. Entretanto, analisando a fundo essas falas, podemos perceber a quem se destinam tais ações. Historicamente, Aracaju é uma cidade que se preocupou com políticas públicas, de grande impacto estrutural, para a classe média e alta que utilizam transporte particular e moram em bairros privilegiados pelas obras públicas. Parece que esses R$ 150 milhões terão a mesma finalidade.

Entretanto, as ações de impactos sociais e ambientais não estão presentes no plano de obras divulgados na véspera do aniversário da cidade. Fazendo uma visita aos sites da FUNDAT e Secretaria de Assistência Social do município podemos verificar ações muito tímidas de inclusão social pela renda. A FUNDAT-Fundação Municipal do Trabalho, afirma no seu site que em toda administração do atual Prefeito gerou 2.340 novos empregos para os cidadãos aracajuanos. Isso significa que a cada ano a prefeitura de Aracaju está gerando uma média de 586 novos empregos.

Visitando, também o site do IBGE e INEP, verificamos que Aracaju possui 520.303 habitantes. Já o Dieese afirma em documento divulgado no seu site e produzido através do Projeto de Acompanhamento Mensal do mercado de Trabalho formal de Aracaju e da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, afirma que em 2006, a capital sergipana possuía 227.470 trabalhadores empregados com carteira assinada. Ainda, segundo a mesma pesquisa, no ano 2008, até o mês de Junho, Houve, em Aracaju 4.034 trabalhadores admitidos no mercado de trabalho, entretanto, no mesmo período houve 3.618 demissões. Isso significa um saldo positivo de apenas 416 novos empregos. Portanto, as informações da FUNDAT chegam próximo do que afirma a pesquisa do DIEESE.

Quando fazemos uma conta simples entre o número de habitantes e o número de empregos na capital podemos perceber que temos em torno 292.833 habitantes sem emprego, mais de 50% da população. Quando excluirmos as crianças, adolescentes estudantes e idosos aposentados vamos ter um número significativo de jovens e adultos desempregos ou subempregados na capital de todos os sergipanos.

A Capital Sergipana foi destaque nacional no ano 2008 como a capital nordestina mais segura com menor índice de violência. Em entrevista a imprensa nacional o Prefeito Edivaldo Nogueira afirmou que “Hoje Aracaju é conhecida como uma das capitais mais tranqüilas do país.” Entretanto, considerando o alto índice de desemprego entre a população e as tímidas políticas públicas de geração de emprego e renda a tendência é essa tranqüilidade deixar de acontecer cada vez mais rápido. Qual é o morador de Aracaju, atualmente, a considera uma cidade tranqüila? Talvez os moradores do bairro Grageru e Treze de Julho onde encontramos policiamento ostensivo o tempo todo.

Para o prefeito “o debate com a sociedade é de suma importância para melhorar as políticas públicas de prevenção e combate a violência.” Entretanto, foi na atual gestão que acabou Orçamento Participativo onde a sociedade dos bairros era ouvida no sentido de orientar as políticas públicas nesses locais. É verdade que o Orçamento Participativo foi perdendo a credibilidade da população, pois a maioria das decisões não eram cumpridas e a sociedade não tinha justificativa dos gestores públicos o porquê não foram executadas.

Outro debate necessário para fazermos no aniversário de nossa cidade é sobre o elevado índice de analfabetismo da população aracajuana, que chega a 5.7%% entre a população de 10 aos 15 anos. Já entre a população acima dos 15 anos, o analfabetismo chega a 10%. Já a taxa de escolarização líquida do Ensino Médio entre a população de 15 aos 17 anos é de apenas 33,6%. Os dados disponíveis são referentes ao ano de 2007. Em Aracaju, 40,4% das famílias que possuem crianças de 0 aos 14 anos têm um rendimento mensal de até ½ salário mínimo. Entretanto, a renda Per Capita da capital é de R$ 9.651,00, ou seja, caso a riqueza fosse distribuída de forma igual para toda população.

Portanto, quando falamos em “Cidade da Qualidade de Vida” é preciso sabermos para quem é essa qualidade de vida. A revolta dos moradores do bairro Jardim Esperança, manifestada numa faixa que percorreu o evento “Aracaju de tó,tó,tó” é emblemática para entendemos a realidade de nossa cidade.
O prefeito Edvaldo Nogueira é assim:
Na hora do voto, JARDIM!
Na hora da obra, JARDINS!

A matéria completa sobre a faixa acima pode ser lida do Blog do Jornalista George W. Silva no endereço eletrônico: http://conexaose.blogspot.com/2010/03/faixa-que-zoou-o-prefeito-edvaldo.htm

15 comentários:

  1. Muito interessante sua materia, que trata com de um assunto tao comentado na mídia, mas que mascara a realidade, ou seja, nao se mostra as duas faces da moeda, ainda mais em ano eleitoral. Parabéns pela sensibilidade! Ly

    ResponderExcluir
  2. Olha.... Aracaju tem qualidade de vida superior a de capitais ilustres como Salvador, Maceió e Recife

    ResponderExcluir
  3. Interessante texto. Estive em Aracaju em janeiro último e pude perceber uma certa 'adolescência' nas atitudes do aracajuano em relação a sua cidade. Existem alguns eufemismos, como no caso de se afirmar que não existem favelas e sim 'ocupações'. Outra coisa que incomodou foi a falta de negros em várias regiões da cidade. Seria um apartheid?

    ResponderExcluir
  4. Que me desculpem os Aracajuanos que lutam trabalha e honrosamente criam seus filhos nesta bela mais extremamente desigual cidade, como todo o cidadão brasileiro.
    Venho aqui com este singelo texto alertar sobre a propaganda que além de vergonhosa e totalmente enganosa e fere veramente a inteligência dos seus cidadãos. Quem define e seleciona as cidades com melhor qualidade de vida no Brasil e no mundo e o IBGE e ONU. Segue abaixo a lista das 10 melhores cidades do mundo em qualidade de vida em 2010.

    1º. Viena (Áustria)
    2º. Zurique (Suíça)
    3º. Genebra (Suíça)
    4º. Vancouver (Canadá)
    5º. Auckland (Nova Zelândia)
    6º. Dusseldorf (Alemanha)
    7º. Frankfurt (Alemanha)
    8º. Munique (Alemanha)
    9º. Bern (Suíça)
    10º. Sydney (Austrália)

    Notem que não aparece nenhuma cidade brasileira nesta lista.A pesquisa leva em consideração aspectos como política, sociedade, economia, saúde, saneamento, escolas, serviços públicos, transporte e moradia.

    ResponderExcluir
  5. Dando continuidade à série histórica do IFDM – Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal, o FIRJAN divulga a edição 2010, relativa aos dados oficiais de 2007.
    O IFDM, que está na terceira edição, varia numa escala de 0 (pior) a 1 (melhor) para classificar o desenvolvimento humano, de acordo com dados oficiais relativos a emprego e renda, educação e saúde. Os critérios de análise estabelecem quatro categorias: baixo (de 0 a 0,4), regular (0,4001 a 0,6), moderado (de 0,6001 a 0,8) e alto (0,8001 a 1) desenvolvimento humano.
    Segue abaixo lista das top 10.

    1º. Araraquara – SP: 0,9349
    2º. Indaiatuba – SP: 0,9297
    3º. Vinhedo – SP: 0,9212
    4º. Guaíra – SP: 0,9191
    5º. Jundiaí – SP: 0,9184
    6º. Sertãozinho – SP: 0,9160
    7º. Marília – SP: 0,9106
    8º. Itupeva – SP: 0,9086
    9º. Barueri – SP: 0,9083
    10º. Jaguariúna – SP: 0,9081

    Notem novamente que Aracaju não parece entre as 10 melhores. Então resolvi fazer uma pesquisa mais abrangente sobre este assunto.Como pode Aracaju não aparecer em primeiro? Inaceitável...

    ResponderExcluir
  6. Então, vamos a lista das top 100. segundo o IFDM.

    1º São Caetano do Sul SP
    2º São José do Rio Preto SP
    3º Indaiatuba SP
    4º Araraquara SP
    5º Jaguariúna SP
    6º Barueri SP
    7º Sertãozinho SP
    8º Marília SP
    9º Santana de Parnaíba SP
    10º Louveira SP
    11º Vinhedo SP
    12º Guaíra SP
    13º Bauru SP
    14º Itatiba SP
    15º São Carlos SP
    16º Boituva SP
    17º Sorocaba SP
    18º Ribeirão Preto SP
    19º Paulínia SP
    20º Iracemápolis SP
    21º Hortolândia SP
    22º Valinhos SP
    23º Americana SP
    24º Gavião Peixoto SP
    25º Sud Mennucci SP
    26º Atibaia SP
    27º Santa Bárbara d’Oeste SP
    28º Jaraguá do Sul SC
    29º Vista Alegre do Alto SP
    30º Limeira SP
    31º Campinas SP
    32º Itapecerica da Serra SP
    33º Onda Verde SP
    34º Jundiaí SP
    35º Araçatuba SP
    36º Itu SP
    37º Araras SP
    38º Catiguá SP
    39º Santo André SP
    40º Monte Alto SP
    41º Orindiúva SP
    42º Lins SP
    43º Catanduva SP
    44º Nova Odessa SP
    45º Brusque SC
    46º São José dos Campos SP
    47º São João da Boa Vista SP
    48º Vitória ES
    49º Santos SP
    50º Mogi Guaçu SP
    51º Londrina PR
    52º Tarumã SP
    53º Sumaré SP
    54º Maringá PR
    55º Tietê SP
    56º Tubarão SC
    57º Macaé RJ
    58º Aracruz ES
    59º Piracicaba SP
    60º Votuporanga SP
    61º Cotia SP
    62º Barretos SP
    63º São Bernardo do Campo SP
    64º Pinhais PR
    65º Niterói RJ
    66º Jaú SP
    67º Diadema SP
    68º Matão SP
    69º Rio Claro SP
    70º Bragança Paulista SP
    71º São Paulo SP
    72º Pindamonhangaba SP
    73º Itabira MG
    74º Itupeva SP
    75º Curitiba PR
    76º Maracaí SP
    77º Olímpia SP
    78º Blumenau SC
    79º Presidente Prudente SP
    80º Lençóis Paulista SP
    81º Botucatu SP
    82º Jandira SP
    83º Morro Agudo SP
    84º Promissão SP
    85º Alumínio SP
    86º Pereira Barreto SP
    87º Mogi das Cruzes SP
    88º Itajaí SC
    89º Concórdia SC
    90º Caieiras SP
    91º Nova Lima MG
    92º Marapoama SP
    93º Amparo SP
    94º São Vicente SP
    95º Sebastianópolis do Sul SP
    96º Poá SP
    97º Ouro Branco MG
    98º Videira SC
    99º Cerquilho SP
    100º Belo Horizonte MG

    Notem cidadãos aracajuanos, nem aqui Aracaju aparece.

    ResponderExcluir
  7. Vamos então ao IBGE...

    Abaixo você pode conferir algumas cidades que estão nessa pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), onde os critérios usados para tal lista, são os mesmos citados acima, no contexto geral de custo de vida e emprego para que as pessoas sejam bem acolhidas nessas cidades logo abaixo:

    Curitiba – PR
    Campos do Jordão – SP
    Blumenau – SC
    Vinhedo SP
    Santana de Parnaíba SP
    Paulínia SP
    Iracemápolis SP
    Valinhos SP
    Londrina PR
    Maringá PR
    Tubarão SC
    Macaé RJ
    Aracruz ES
    Itajaí SC
    Concórdia SC
    Nova Lima MG
    Poá SP

    É isso mesmo amigos, voçês estão sendo enganados por um governo que não leva seus cidadãos a sério. Mentem de forma descarada apenas com o intuito de mascarar as mazelas desta jovem. cidade em prol de interesses escusos. Olho neles!!! cuidem bem do seu voto, este sim tem valor. Usem o bem.
    Espero ter sido util, pois gosto desta cidade.

    ResponderExcluir
  8. Alcindo, Aracaju foi escolhida A CAPITAL brasileira da qualidade de vida pelo MINISTÉRIO DA SAÚDE, não a cidade brasileira da qualidade de vida e ponto.

    Eles levaram em consideração a poluição da cidade, o número de fumantes, o número de pessoas que praticam atividade física regularmente e etc.

    Se fosse assim, qualquer cidadezinha catarinense de menos de 100 mil habitantes seria a escolhida.

    ResponderExcluir
  9. ROBERTO,

    Em 2010, o PIB PER CAPITA da cidade de Aracaju já era de R$ 15.328,30( Segundo o IBGE)

    Acho que vc pegou dados de anos anteriores.

    ResponderExcluir
  10. Marcos,

    Não existe mesmo favela, tecnicamente falando.
    Já que, pra ser considerado favela, precisa ter sido uma ocupação irregular e sem estrutura ou intervenções públicas.
    Sem pagamento de água, luz, IPTU e etc. Não existe comunidade assim na cidade de Aracaju.

    Quanto aos negros, menos de 5% da população de Aracaju é composta por negros. E só 30% da população é branca.
    Somos uma cidade essencialmente multiétnica. Por isso que vc não viu muitos negros aqui, mas garanto que viu muitos pardos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma observação para ser levantada a respeito de 'COTAS'... Quando vou fazer alguma prova, vestibular por exemplo sempre fico na dúvida do que escolher como minha 'cor' porque na realidade não sou nem branca, nem negra, pois em minha família somos uma 'mistura de etnias. Mas sou OBRIGADA a colocar branca. Tive bisavó índia, uma avó índia, avó português, uma é branca outro pardo... Enfim, o que 'sou' afinal? Inicie até uma pesquisa à minha arvore genealógica para obter uma resposta.

      Muito interessante esse Post. Sempre me pérgunto de onde vem essas pesquisas e quais são os fatores que definem como melhor capital.

      Abraços,
      Aline C.

      http://www.diasmeus.com.br

      Excluir
    2. Parabéns ao UNKNOWN pela análise e considerações, bastante coerentes e equilibradas...Sou paulistano e já estive em Aracajú...Chamou a atenção na cidade a sua orla bem diversificada culturalmente e sua ciclovia...Quanto aos índices, são apenas números...IFDM FIRJAN, IBGE, IDSUS...O importante é a opinião pública, do cidadão. Estou com um projeto para mudar para Aracajú com minha esposa em janeiro de 2014...

      Excluir
  11. Boa tarde,seria muito bom q os dados fossem atualizados ,afinal estamos em outubro de 2016,e muita coisa já deve ter mudado.Assim ficaria mais fácil ter uma visão real de Aracaju.

    ResponderExcluir